Amanda Menger
Tubarão

Mais do que a troca de presentes, o Natal é o momento de celebrar o nascimento de Jesus. Para muitas famílias, além de comemorar o aniversário do Menino, é o momento de cantar parabéns para outras pessoas também. É o caso da arquivista Ilka Custódio Gonçalves. Ela faz 23 anos nesta quinta-feira.
“Quando me perguntam sobre o aniversário e falo que é dia 26, todos dizem: ‘é pertinho do Natal’! Muitos estranham, mas eu acho legal, o que importa é festejar mais um ano de vida”, comemora. E na casa de Ilka a festa é, digamos, tripla. A mãe, a dona de casa Santana Gonçalves Custódio, faz aniversário no dia 28.

“Ilka foi uma criança muito esperada, muito amada. Quando ela nasceu, foi um presente duplo, por ser Natal e estar próximo do meu aniversário também. No dia 26, a médica disse que os nove meses estavam completos e que poderíamos fazer a cesária. Eu respondi a ela que fosse em frente e assim Ilka veio ao mundo”, conta Santana.

Como o aniversário é um dia após o Natal, Ilka não faz festa. “Não faço porque as pessoas estão em ritmo de Natal. Em casa, os familiares e as amigas sempre lembram, ligam, dão os parabéns”, relata. No aniversário de Santana, no dia 28, também não tem festa. “É perto do Ano-Novo também, aí seria muita festa, para uma mesma família, né? Natal, dois aniversários e mais a virada do ano!”, diz, entre risos.
Em relação aos presentes, nem sempre a família pode dar dois presentes. “Em alguns anos, ganhei dois presentes, um pelo Natal e outro pelo aniversário. A família, geralmente, presenteia no Natal e as amigas no aniversário. Hoje, como estou ‘crescidinha’, não me importo de não ganhar nada, mas ficaria muito chateada se não me ligassem ou mandassem mensagens de aniversário”, afirma Ilka.

Da repórter
Minha mãe, Elisete Menger, completou 55 anos nesta terça-feira, em plena ante-véspera de Natal. Em meio à correria dos preparativos para a ceia, vem uma preocupação extra: um presente de aniversário. Isso porque ela, desde criança, sempre ganhou dois presentes. “Tem que ter pelo menos um cartãozinho”, afirma. Tenho uma amiga, Sabrina Dias, que faz aniversário no Natal. A comemoração é em família, com um bolo no café da tarde. “Minha mãe diz que eu fui o melhor presente de Natal que ela já ganhou. Gosto de fazer aniversário nesta data, não tem como as pessoas esquecerem”, garante.