(foto: Alberto Pizzoli/AFP)
(foto: Alberto Pizzoli/AFP)

O papa Francisco defendeu, nesta terça-feira (24/12), durante a missa de Natal o amor “incondicional” e “gratuito” ao próximo, inclusive diante das piores condutas como condição essencial para mudar o mundo e conquistar a paz. 

“O Natal nos lembra que Deus continua amando cada homem, inclusive o pior”, afirmou o papa argentino diante de milhares de fiéis reunidos na basílica de São Pedro para a missa do Galo, que celebra o nascimento de Jesus.  “Seu amor é incondicional” mesmo se “tiver ideias equivocadas”, explicou o papa. “Ainda em nossos pecados continua nos amando. Seu amor não muda, não é exigente; é fiel, é paciente”, acrescentou. 

A missa de Natal celebra o nascimento de Jesus em Belém, segundo a tradição cristã. Embora nenhum texto do Novo Testamento indica o dia e a hora do nascimento, sua comemoração em 25 de dezembro foi escolhida no século IV, o que permitiu que a circuncisão de Jesus coincidisse com o dia 1 de janeiro.

Da Cidade do Vaticano, Francisco também pediu aos católicos que sigam seu exemplo e não esqueçam o sentimento de “gratidão”, o “saber agradecer”, porque “é a melhor maneira de mudar o mundo”.