Uma paciente em estado vegetativo por pelo menos 10 anos deu à luz um menino em uma clínica no Arizona, nos Estados Unidos, em 29 de dezembro. A polícia de Phoenix investiga um possível estupro, já que a mulher não teria condições de se defender nem de comunicar sintomas de gravidez.

A paciente estava internada na Hacienda HealthCare desde o afogamento que a deixou em estado vegetativo. Segundo depoimentos de familiares ao veículo KTVK, os funcionários da clínica apenas perceberam a gravidez quando ela entrou em trabalho de parto. A mulher teria começado a gemer, mas eles não sabiam o que havia de errado com ela. Uma enfermeira ajudou no parto e o estado do bebê é saudável.

A polícia local apenas informou que está trabalhando nas investigações. Já a clínica disse, por meio de um comunicado, que não fornece informações sobre o caso de nenhum paciente para preservar sua identidade.

Após o ocorrido, o local mudou o protocolo de atendimento. A partir de agora, sempre que alguém precisar entrar no quarto de um paciente, será acompanhado.