Jaguaruna possui em seu território 30 sambaquis e 53 sítios arqueológicos, circunstância que lhe conferiu o título de “Santuário Arqueológico”, outorgado pelo Instituto de Patrimônio Artístico Histórico e Nacional (Iphan)
Jaguaruna possui em seu território 30 sambaquis e 53 sítios arqueológicos, circunstância que lhe conferiu o título de “Santuário Arqueológico”, outorgado pelo Instituto de Patrimônio Artístico Histórico e Nacional (Iphan)

 

Jaguaruna
 
A União, o estado e a prefeitura de Jaguaruna foram acionados pelo Ministério Público Federal (MPF), que ajuizou uma ação a fim de obrigá-los a protegerem o sambaqui da Ponta da Garopaba Sul, considerado o maior do mundo.
Para o procurador da república em Tubarão, Michael von Mühlen de Barros Gonçalves, os governos são negligentes quanto à preservação do espaço. Tanto que foram constatadas inúmeras edificações irregulares no entorno da área, o que levou o MPF a acionar os responsáveis.
 
Entre os pedidos veiculados na ação, o MPF requer a afixação de placas informativas, a delimitação da área do sítio arquelógico, a demolição das edificações promovidas nos limites do Sambaqui e no seu entorno, e ainda a realocação das famílias cujas edificações forem demolidas.
 
O sambaqui da Ponta da Garopaba Sul é considerado o maior do mundo. Tem 200 metros de comprimento e 30 metros de altura. Ocupa uma área de dez hectares. Nele, são encontrados sinais de cemitérios, fogueiras e das oficinas dos instrumentos líticos usados pela civilização pré-histórica.