O ser humano tem o dever de ajudar o outro, mesmo precisando de ajuda. “A empatia é certamente um dos mais nobres sentimentos humanos. Para entender e ajudar o próximo é necessário se imaginar na condição dele”, afirma Lázaro de Souza Gomes.

Lucilene de Medeiros Acordi, de 36 anos, de Pescaria Brava, tem enfrentado grandes dificuldades para comprar a medicação para o tratamento de cirrose hepática, causada por hepatite C crônica (genótipo 3). A família de Lucilene sobrevive apenas com um salário mínimo pago pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). O esposo é autônomo e por isso, não tem renda fixa, o casal tem três filhos, que dependem dos pais. Há poucos dias, familiares e amigos da mulher iniciaram uma campanha por meio de vaquinha virtual.

A moradora de Pescaria Brava, precisa de R$ 42 mil mensais para a compra dos medicamentos necessários para sobreviver. Ela precisa de seis caixas de Sofosbuvir/Valpatasvir 100/400mg. Deverá tomar um comprimido por dia. Com o tratamento, a mulher não precisará fazer um transplante de fígado.

Lucilene tem outras complicações devido a sua doença. Ela possui ascite, acumulação anormal de líquido no abdome e que causa inchaço. Peritonite bacteriana espontânea, que corresponde a infecção bacteriana de liquido ascítico previamente estéril na ausência de foco intra-abdominal de infecção. Além disso, é diagnosticada com anemia por doença hematológica e hipertensão portal.

Até às 17 horas, desta quarta-feira (7), a vaquinha online arrecadou até R$ 340. Para os seis meses de tratamento, Lucilene precisa R$ 252 mil. Para colaborar com a campanha da moradora de Pescaria Brava basta acessar https://www.vakinha.com.br/vaquinha/ajuda-para-o-tratamento-de-lucilene e doar qualquer quantia.

Entre no nosso grupo do telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/Notisul