Evento organizado pelo Sinpaaet reune profissionais da impressa regional.

Tubarão

Profissionais da comunicação se reuniram nesta quarta-feira à noite, em Tubarão, para discutir o tema A mídia educa?. O evento marcou a inauguração do Espaço Cultural do Sindicato dos Professores e Auxiliares de Administração Escolar de Tubarão (Sinpaaet), responsável pela organização do debate.

Entre os participantes estava o empresário Nazareno Schmoeller Souza, um dos diretores do Notisul. Em sua fala, defendeu que a mídia exerce forte influência no desenvolvimento das pessoas, ao considerar que a informação veiculada pelos canais de comunicação também faz parte da educação.

Para o diretor, a mídia conta hoje com veículos bons e ruins. Diante de tamanha oferta, analisou Souza, é preciso que o público esteja preparado para saber escolher onde melhor se informar. No caso das crianças, ele defende que a orientação tenha que partir da família e da escola. “Tem de saber escolher, porque há muita laranja podre na mídia”, alerta.

Nazareno garantiu que não há educação, nos dias de hoje, sem influência dos conteúdos veiculados pela mídia. Com poder tão grande, os veículos de comunicação, segundo o diretor do Notisul, podem ajudar a formar cidadãos mais críticos, que questionem os fatos no seu entorno. “Hoje é fundamental ter espírito crítico. Acatar tudo que é oferecido pelo governo não é uma boa”, afirmou. Ele aprovou também o atual estágio da mídia, em que as ofertas de informação são muito maiores por causa da internet. “É uma oferta até certo ponto exagerada, mas isso é bom para o público”, disse.

Se a mídia educa, a informação tem de ser feita com algum critério. Para isso, Souza acredita que o bom jornalismo deva ouvir todos os lados da mesma notícia e expor as suas múltiplas versões, deixando ao leitor o papel de tirar conclusões. “Jornalista responsável oferece informação de qualidade. Ouvi todos os lados para trazer a verdade em suas mais variadas dimensões. Não pode estar a serviço de nenhum grupo”, conclui Schmoeller.

Público foi formado por profissionais da educação
Em um comunicado, o Sinpaaet afirma que o debate é necessário porque profissionais da educação lidam diretamente com uma parcela jovem da sociedade, quase sempre conectada à rede em tempo integral e a parte mais afetada pela intensa e rápida evolução do processo midiático.

O sindicato defende ainda que a mídia contribui na transmissão de valores e, com sua influência, pode ajudar na melhoria da qualidade da educação.

Representando a mídia regional, também participaram do debate Ildo Silva (Unisul TV), Ronaldo Sant’Anna (Rádio Monte Carlo), Tatiana Dornelles (Diário do Sul) e a deputada estadual, Luciane Carminatti.

Profissionais da educação em Tubarão e Capivari de Baixo compareceram ao evento, contribuindo com indagações aos debatedores.