Imbituba

O curso de qualificação de mão-de-obra para a área portuária, oferecido gratuitamente em Imbituba pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), por meio do Indesi Brasil, é um sucesso. Dez turmas foram formadas e os alunos já estão em aula, ministradas em sete escolas da cidade. O curso é uma parceria entre o poder municipal, Unibave e classe empresarial.

“Acredito que o sucesso deste curso deve-se ao fato da cidade ter abraçado o Planseq Portuário por meio desta parceria”, destaca a secretária de educação da prefeitura, Leda Pamato. Para ela, o curso é um diferencial no mercado de trabalho, sobretudo em Imbituba, onde a atividade portuária está em plena expansão.

O professor Gilberto Barreto, consultor de gestão e logística portuária, antecipa que a expectativa é de que uma nova demanda por empregos se projete a partir dos novos investimentos no setor. “Há a expectativa de termos um concurso para o Órgão Gestor de Mão-de-Obra (OGMO), a fim de classificar e selecionar os trabalhadores. A partir do Planseq Portuário, temos a certeza de que pessoas qualificadas concorrerão a estes postos de trabalho”, valoriza Barreto.

Inscrições superaram a expectativa
O Planseq Portuário, ministrado em Imbituba, teve, em três dias, mais de 400 pessoas inscritas. A primeira fase do curso iniciou em abril e estende-se até agosto. A capacitação conta com dez turmas espalhadas em sete escolas municipais de Imbituba.

Além do curso ser gratuito, é oferecido um kit com apostila. A frequência e a regularidade dos participantes é motivo de comemoração para os coordenadores gerais do Planseq Portuário. “Temos alunos de Laguna e Imbituba que frequentam regularmente as aulas, que ocorrem terça a quinta-feira à noite. A taxa de evasão não chega a 15%”, comemora Vera Lúcia Nascimento Motta, uma das coordenadoras do curso.

Em busca de oportunidades
Iara Pittigliani Carvalho e Jardel Mendes são exemplos da diferenciação de público do curso Planseq Portuário, ministrado em Imbituba. Ela é formada em fisioterapia, trabalha na prefeitura e tem 27 anos. Buscou o Planseq para se capacitar e preparar-se para a nova demanda por emprego na área portuária, de logística e comércio exterior.

Ele é vendedor, tem 24 anos e ensino médio completo. Procurou o curso para acrescentar experiências ao seu currículo e prospectar vagas nesta área futuramente. Apesar do histórico diferente, a opinião em relação ao curso é comum aos dois estudantes.

Legislação trabalhista, atividade portuária, inglês aplicado, inclusão digital, segurança do trabalho e formação humana estão entre as disciplinas ministradas. A segunda etapa do curso começará em agosto e já tem lotação no número de inscritos. A meta é qualificar 400 profissionais em Imbituba.