O menino Diego da Silva Caldeira, que luta há quatro meses contra uma leucemia, sonha com uma moto infantil elétrica. O pequeno, que mora no bairro Cabeçuda, em Laguna, acredita que o seu sonho poderá tornar-se realidade em seu aniversário, no dia 17de agosto.

Sem condições financeiras, a família do menino não sabia como demovê-lo da ideia ou do sonho. No entanto, o grupo de Tubarão, ‘A fome não espera’, resolveu arrecadar por meio de campanha virtual o montante para comprar a moto elétrica, se possível fazer uma pequena festa para o menino e se sobrar dinheiro, ajudar com os custos com passagens e alimentos necessários. Para colaborar basta doar qualquer valor no: https://voupe.com.br/campaign/view/id/167/Presente+pro+Diego

A mãe, Rosania Maria da Silva e o irmão da criança, Guilherme da Silva, vieram para Santa Catarina em outubro passado, o pai que é catarinense trabalhava na Cidade Juliana, porém ficou desempregado há poucos meses. “Estávamos trabalhando, mas precisei deixar o trabalho e procurar um tratamento para o meu filho. Estamos seguindo firme e acreditando que tudo ficará bem. Meu outro filho precisou voltar para São Paulo. Minha mãe está com ele. Assim pode me ajudar”, conta.

Rosania afirma que tem se comovido com a mobilização e a solidariedade da comunidade. Como estão desempregados muitas pessoas colaboram com a família. “Só tenho a agradecer, primeiramente, ao senhor por ter comovido os corações. Se não é ele, creio que não tinha comovido e todas as pessoas que estão nos ajudando”, enfatiza.

A leucemia é um tipo de câncer maligno, que causa o acúmulo de células doentes na medula óssea, substituindo as saudáveis. É uma doença dos glóbulos brancos (leucócitos), e muitas vezes, sua origem é desconhecida. Alguns dos males provocados por esta condição são fraqueza, perda de peso e febre.

A medula é o local de formação das células sanguíneas, e ocupa a cavidade dos ossos. Nela, são encontradas as células mães ou precursoras, que originam os elementos do sangue: glóbulos brancos, glóbulos vermelhos (hemácias ou eritrócitos) e plaquetas.

No Brasil, atualmente a leucemia é o 9º câncer mais comum entre os homens e o 11º entre as mulheres. No entanto, existem estratégias e recursos que podem ajudar a tornar o seu tratamento bem-sucedido.