O ministro da Educação, Abraham Weintraub, divulgou, nesta semana, as cidades brasileiras que receberão escolas cívico-militares em 2020. Os municípios catarinenses de Itajaí, Palhoça, Chapecó e Biguaçu receberão o modelo público de gestão compartilhada entre professores e miliares.

Em novembro de 2019, o ministro fez o anúncio de que Santa Catarina seria contemplada com o programa ao coordenador do Fórum Parlamentar Catarinense, deputado federal Rogério Peninha (MDB), juntamente com o deputado Hélio Costa (Republicanos).

O coordenador do Fórum avalia como uma forma de combater a violência e disciplinar os alunos. “Quem passou por uma escola com esse modelo sabe que, além de aprender o básico, o aluno tem noções de responsabilidade, cidadania, respeito e disciplina. Além disso, os militares dão suporte ao professor, que é a autoridade máxima na sala de aula”, ressalta Peninha.

Funcionamento das escolas

Um dos requisitos para adesão ao modelo oferecido pelo governo federal é a aprovação da comunidade escolar. Outro critério é a necessidade de a unidade de ensino estar instalada em área de vulnerabilidade social. O MEC pode amparar as escolas com repasse financeiro de R$ 1 milhão ao ano letivo ou fornecendo militares reservistas das Forças Armadas às instituições de ensino.

As escolas que receberão o novo modelo em cada cidade serão as seguintes:

Biguçu – EEB Emérita Duarte Silva e Souza

Palhoça – EEB Prof. Ângelo Cascaes Tancredo

Chapecó – EEB Professora Irene Stonoga

Itajaí – Escola Básica Melvin Jones