Tubarão

O descarte irregular de lixo em vias públicas continua a gerar prejuízos aos cofres do município e aos contribuintes. A equipe da gerência de Serviços Públicos da secretaria de Infraestrutura recolheu cerca de 90 toneladas de lixo que estavam em trechos da rodovia Ageu Medeiros, que liga Tubarão a Laguna, pela região da Madre. Esta, é a terceira vez só neste ano que a operação é realizada no local.

O lixo, composto por restos de madeira e móveis e entulho de material de construção, estava em vários pontos na região do bairro Campestre. Em junho, a prefeitura gastou cerca de R$ 20 mil para recolher cerca de 130 toneladas de lixo e entulho que estavam às margens da Ageu Medeiros e levá-las a um aterro sanitário.

Na noite desta segunda-feira o descarte de um sofá na beira-rio, flagrante feito por uma câmera de videomonitoramento de uma loja da rua Lauro Müller, chamou a atenção das autoridades e dos moradores. Assim como em outras ações semelhantes, o poder Executivo precisou mobilizar uma equipe para recolher o material descartado, gerando custos ao município.

 Além da rodovia Ageu Medeiros, outro ponto da cidade que sofria com o descarte de lixo e entulho era a rua Visconde de Barbacena, no bairro Passagem. Somente no primeiro semestre de 2017 a prefeitura e Ferrovia Tereza Cristina (FTC) gastaram juntas mais de R$ 50 mil para dar a destinação correta a mais de 270 toneladas de detrito que estavam no local.

 A prefeitura esclarece que o descarte de lixo em vias públicas pode gerar infração administrativa ou até mesmo crime ambiental, dependendo da área em questão, e que a população pode denunciar essa prática junto a Ouvidoria no telefone 3621.9051, WhatsApp 98419.7361, e-mail ouvidoria@tubarao.sc.gov.br ou ainda na Fanpage facebook.com/ouvidoriaprefeitura.