Para manter a boa forma, a atriz afirma que leva marmita para o Projac para comer apenas o que pode. Com a coluna ereta, a voz pausada e um sorriso receoso que ilumina a pele alva, a atriz parece não se intimidar com qualquer assunto. Nem desce do salto, como a sua personagem Lara, repleta de gestuais irreverentes em A Favorita, de João Emanuel Carneiro.

Ela faz questão de afirmar que a sua ascensão como atriz deve-se principalmente à disciplina rigorosa no estudo da composição de suas personagens. Foi com esta dedicação que a atriz construiu os trejeitos moleques da idealista estudante de Geologia que se dividirá entre duas mães na trama.