Wagner Silva
Braço do Norte

A eleição da chapa 2 para a mesa diretora da câmara de vereadores em Braço do Norte levou o democrata Ronaldo Fornazza a assumir a prefeitura interinamente e Laércio José Michels Junior (PSDB) a presidência da câmara.

No acordo feito dentro da chapa, que teve a participação dos progressistas Cleber Manoel da Silva, Jordão Walter Santana e Maria da Silva Kulkamp, a exigência comum foi a sintonia entre os dois poderes. Segundo Junior, a única prerrogativa do legislativo é atender as necessidades da população. “Fomos eleitos e receberemos salários vindos dos impostos pagos pelo povo e temos que focar o que é melhor a ele”, declara o presidente.

Para Junior, somente com liberdade e harmonia, vereadores e prefeito poderão buscar o melhor ao município. “A cidade é grande e cresce a cada dia, mas temos que evoluir, buscar melhorias em diversas áreas para alcançar o desenvolvimento. Para isso, temos que ter acesso ao prefeito. Para expormos problemas e soluções, liberdade e harmonia são fundamentais”, orienta.

E esclarece que, apesar da indignação de alguns vereadores, não houve mudança na condução de seu voto, definido há mais de 20 dias. “Falei que apoiaria o nome de Salésio e ele mesmo esteve em minha casa afirmando que não precisaria mais de meu apoio. Depois de uma série de fatores e reuniões, tanto ele (Salésio) quanto o partido me deram liberdade para fazer o acerto que eu achava melhor. Mantive minha posição, busquei apoio que não houve do outro lado. Não mudei em cima da hora e declarei isso. Fiz o acerto pensando no melhor para a população”, enfatiza.

A decisão, segundo ele, foi tomada pensando também no partido. “O município não será administrado por uma única pessoa, mas por um grupo preocupado com o que é melhor à população. Não podemos pensar como uma pessoa só, e sim como um partido. Assim foi feito e recebemos este apoio também do prefeito interino”, ressalta.
Junior vem de família com forte participação política em Braço do Norte. O seu pai, Laércio Michels, foi prefeito em duas ocasiões e a sua mãe, Maria Edna de Souza Michels, é ex-vice-prefeita.