Colegiado formado por entidades do Estado discute ações para o desenvolvimento de Braço do Norte e municípios vizinhos.

Braço do Norte

Ações que estão em desenvolvimento nos municípios da região do Vale entraram na pauta da reunião do colegiado, com as entidades do governo do Estado pertencentes à Agência de Desenvolvimento Regional de Braço do Norte.

Uma das ações mais comentadas pelos integrantes da reunião foi a maior feira do gado Jersey da América Latina, que chega a sua 14ª edição na Capital do Vale. A Feira de Exposição Agropecuária do Vale do Braço do Norte e Região (Feagro), este ano ocorre de 7 a 11 de junho, no Parque de Exposições Huberto Oenning, na Represa. Conforme a Epagri, os últimos acertos com as famílias agricultoras estão sendo definidos para a participação no evento. “A feira já se destaca nacionalmente na exposição de gado Jersey, e também pela agricultura familiar, atualmente a Epagri e a Cidasc dos nossos municípios participam ativamente do evento”, afirmou o secretário regional Ricardo Medeiros.

A expectativa é de receber um público estimado em 70 mil pessoas durante o evento. Com o tema “Agronegócio: o pilar da economia brasileira”, a feira abordará temas e números que serão significativos à economia nacional, e que movimenta todas as cidades e estados do país. Para realizar os incrementos e mudanças na estrutura e programação, o governo do Estado liberará R$ 150 mil para investimentos no evento que atrai turistas, produtores e negociantes do agronegócio de diferentes lugares do estado. “O recurso deve ser liberado na próxima semana”, informa o secretário.

A prefeitura, em parceria com a Câmara de Vereadores, contribuirá com R$ 90 mil para a feira. Serão R$ 10 mil a mais do que no ano passado.

Projeto de revitalização de rodovias será cobrado
Durante a reunião do colegiado, o Deinfra mencionou as situações precárias das rodovias SC-108 e SC-370, que ligam Braço do Norte a Rio Fortuna e Grão-Pará. “Estive in loco nas rodovias e observei os pontos negativos, agora, com um relatório em mãos, vamos ver qual será a prioridade de cada uma delas”, relatou o superintendente, Lourival Pizzolo. O secretário da ADR de Braço do Norte Ricardo Medeiros ressalta que as rodovias precisam ser revitalizadas. Porém, o projeto da obra ainda não foi elaborado pelo órgão responsável. “Na próxima semana teremos uma reunião com o Deinfra para cobrar a visita dos técnicos para iniciar o projeto das obras de revitalização. Enquanto isso, trabalhos paliativos estão sendo realizados para amenizar os buracos que causam transtornos aos condutores”, pontua. A operação tapa-buraco inicia na próxima semana na SC-370 que liga Braço do Norte a Grão-Pará.

Obras de esgotamento estão em fase final
A Casan destacou que no próximo mês deve ser concluída a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE), em Braço do Norte. Com isso mais de 2,4 mil unidades já conectadas na rede, receberão o serviço. O projeto segue com a construção da base de apoio da ETE pré-fabricada, que terá vazão de 40 litros por segundo. O investimento total é de R$ 23,6 milhões. Os recursos foram obtidos junto à Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD). Mais de dez mil moradores serão beneficiados com a coleta e o tratamento de esgoto no município.

Parcelas do transporte escolar foram repassadas
Os sete municípios de abrangência da Agência de Desenvolvimento Regional de Braço do Norte (ADR) de Braço do Norte receberam duas parcelas, março e abril, do recurso referente ao transporte escolar para o ano letivo de 2017, totalizando mais de R$ 440 mil. De acordo com o secretário Regional, Ricardo Medeiros, ainda restam sete parcelas a serem pagas até o final deste ano.
“O recurso é pago aos municípios por eles realizarem o transporte dos alunos das escolas estaduais, tanto do ensino fundamental, quanto do ensino médio”, afirma. Do montante total, R$ 40 mil foram destinados ao município de São Ludgero; R$ 50 mil para Armazém; R$ 180 mil para Braço do Norte; R$ 54 mil para Grão-Pará; R$ 26 mil para Santa Rosa de Lima; R$ 36 mil para Rio Fortuna e R$ 50 mil para São Martinho. Os valores pagos são calculados de acordo com o número de alunos e distância percorrida até a escola. Tem direito ao transporte escolar o aluno que reside há mais de três quilômetros de distância da escola onde estuda.