Diretor-superintendente do grupo Santos Brasil, Bruno Resmini Figurelli, explanou as obras de estruturação do Porto de Imbituba  -  Foto: Fernando Willadino/Fiesc/Notisul
Diretor-superintendente do grupo Santos Brasil, Bruno Resmini Figurelli, explanou as obras de estruturação do Porto de Imbituba - Foto: Fernando Willadino/Fiesc/Notisul

Imbituba

 
O Porto de Imbituba está entre as empresas que mais cresceram na região nos últimos tempos. E parte deste sucesso deve ser imputada aos investimentos feitos no empreendimento.
 
“O porto era deficitário, com um passivo enorme e 650 processos trabalhistas. Hoje, vivemos outra realidade”, valoriza o administrador do porto, Jeziel Pamato de Souza.
 
Nos últimos oito anos, os investimentos realizados no local foram da ordem de R$ 500 milhões. O dado foi foco da explanação de Pamato, nesta sexta-feira, durante uma reunião com a diretoria da Fiesc.
 
Segundo ele, a novidade para este ano é o aumento do calado para 14,5 metros (hoje é de 11 metros). Essa obra foi inserida no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2), com previsão de investimento de R$ 55 milhões. Está prevista para o próximo dia 30 a licitação às obras.
 
Este trabalho, confirma o diretor-superintendente do grupo Santos Brasil em Imbituba, Bruno Resmini Figurelli, permitirá ao porto receber navios maiores. “Imbituba é a menina dos olhos dentro do grupo”, elogiou Figurelli. A companhia opera o terminal de contêineres do local, onde já aplicou mais de R$ 480 milhões desde 2008, quando venceu a licitação.