A violência se intensificou na noite desta sexta-feira em confrontos entre separatistas radicais, que atiraram objetos contundentes, e a polícia, que respondia com bombas de gás lacrimogênio e balas de borracha, semeando o caos em pleno centro de Barcelona.

Os fortes distúrbios, que se estenderam por várias horas, ocorreram no quinto dia consecutivo de protestos, alguns violentos, de independentistas em Barcelona e outras cidades catalãs, em repúdio à condenação a duras penas de prisão de nove líderes do movimento na segunda-feira passada. As condenações foram decretadas na segunda-feira e variam entre nove a 12 anos.

Uma greve geral foi convocada para esta sexta. Ao longo do dia, mais de meio milhão de pessoas foram às ruas de Barcelona, em uma concentração de cinco marchas distintas, que se encontraram na região central da cidade. Grandes avenidas acabaram virando palco de fortes confrontos, e houve cenas de depredações e incêndios em contêineres de lixo. Saques e ataques a agências bancárias também foram registrados.

De acordo com o jornal El País, o número de pessoas atendidas por serviços médicos na região da Catalunha chegou a 77 – 52 em Barcelona. Pelo menos 77 pessoas haviam sido detidas. O Ministério do Interior informou o número de mais de 200 policiais feridos desde o início da violência.