Pecuária de corte, Bovinocultura de corte, Gado confinado, Boi

Após três anos de crescimento, o abate de bovinos no país caiu 8,5% no ano passado. Conforme dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), foram abatidos 29,7 milhões de animais no Brasil em 2020.

“A arroba subiu de preço, o bezerro, um dos principais insumos de produção, está escasso e valorizado. Isso quer dizer que quem tem fêmea, retém para criação de mais bezerros”, disse Bernardo Viscardi, pesquisador do IBGE.

No entanto, os abates de suínos e de frangos atingiram valores recordes no último ano. Os suínos, por exemplo, vêm apresentando crescimento desde 2005. No ano passado, foram 49,3 milhões de animais, 6,4% a mais do que em 2019.

No caso dos frangos, foram abatidos 6 bilhões de animais, um aumento de 3,3% em relação ao ano anterior. Tiveram valores recordes a produção de ovos, com 4 bilhões de dúzias (3% a mais que 2019), e a aquisição de leite pelas unidades processadoras, com 25,5 bilhões de litros (alta de 2,1%).

A aquisição de couro pelos curtumes fechou 2020 com uma queda de 7,4% em relação a 2019. Foram adquiridos 30,8 milhões de peças inteiras de couro.

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul

Fonte: Agência Brasil