Nas Olimpíadas de Tóquio 2020, realizadas neste ano de 2021, a história de um atleta catarinense ganhou repercussão nacional. Darlan Romani, natural de Concórdia, conquistou o 4º lugar no arremesso de peso, mas não foi apenas o ótimo desempenho do brasileiro que fez ele ganhar destaque nos principais portais de notícias do Brasil.

Durante a preparação para a competição, Darlan foi afetado por uma grave Hérnia de Disco, precisou operar e ficou seis meses sem disputar o esporte. O fato chamou a atenção, mas ele faz parte de uma grande fatia da população. De acordo com dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), 5,4 milhões de brasileiros sofrem com algum grau da Hérnia de Disco.

A coluna vertebral é formada basicamente por um conjunto de vertebras e, entre uma e outra, existe um disco vertebral. Ele tem como função absorver a carga e gerar uma estabilização na coluna. De acordo com o Médico Ortopedista da Ortoimagem, especialista em Coluna, Doutor Phelipe Menegaz, são nesses discos que ocorre a Hérnia.

“Com o passar do tempo, eles vão sofrendo alguns danos que podem acarretar com que o núcleo do disco se extravase e alcance os nervos que passam atrás da coluna, gerando a dor”, explica o especialista.

Darlan faz parte do grupo que mais sofre com a patologia: homens, de 30 a 50 anos. Apesar disso, as mulheres também podem ser atingidas pela Hérnia de Disco, mas elas são duas vezes menos propicias do que os homens.

Na maioria dos casos, a patologia surge por meio do fator genético, mas fatores ocupacionais como trabalhos com muita carga, onde ocorre o levantamento de peso, também ajudam para o desenvolvimento da Hérnia. Além disso, exposição ao cigarro, obesidade e sedentarismo, são outros fatores que levam à patologia.

 

Fique atento aos sintomas

Pessoas que apresentam dor lombar junto a uma limitação do movimento da coluna, devem procurar um especialista, imediatamente. Além disso, um outro sintoma pode ser uma dor que se irradia para as pernas.

“Essa sensação de dor que se irradia para as pernas, pode ser apresentada como dormência, formigamento, perda de força em alguma parte do membro inferior”, conclui Doutor Phelipe.

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul