O líder da oposição venezuelana, Juan Guaidó, anunciou neste sábado (23/2) que o primeiro carregamento de ajuda humanitária entrou no território da Venezuela através da fronteira com o Brasil, apesar do fechamento ordenado pelo presidente Nicolás Maduro. 

“Atenção Venezuela: Anunciamos oficialmente que o primeiro carregamento de ajuda humanitária entrou agora em nossa fronteira com o Brasil. É uma grande conquista,  Venezuela!”, escreveu Guaidó no Twitter. 

Militares venezuelanos lançaram bombas de gás lacrimogêneo para dispersar manifestantes que tentavam chegar à Ponte Simón Bolívar, em San Antonio Táchira (leste), para exigir a entrada de ajuda humanitária, constatou a equipe da AFP.

Os distúrbios ocorreram nas ruas da cidade, quando centenas de pessoas se dirigiam à ponte, a passagem de pedestres mais importante porque une San Antonio à cidade colombiana de Cúcuta, de onde saíram os carregamentos de remédios e alimentos.