São João Batista

Foi em Santa Catarina que desembarcaram os primeiros imigrantes italianos, ao chegarem no Brasil. No entanto, de forma equivocada, um município do Espírito Santo recebeu o título de pioneiro na colonização por trentinos. Com o intuito de reparar esse erro histórico, o deputado federal Rogério Peninha Mendonça (PMDB/SC) apresentou na Câmara dos Deputados, em Brasília, um Projeto de Lei que confere o título de Capital Nacional da Imigração Italiana à cidade de São João Batista.

O município catarinense reclama o título que foi concedido, em janeiro, para o município de Santa Teresa, no Espírito Santo, por meio da lei 13.617/2018. A Província de Trento, na Itália, chegou a manifestar contrariedade à decisão, alegando que a cidade capixaba não teria condições de receber a nomeação. “A argumentação da cidade de São João Batista é fundamentada em fatos históricos, que tem respaldo de vários circolos trentinos com sede em Santa Catarina. Tenho cidadania italiana e conheço as origens deste povo. Fui procurado pela comunidade batistense e atendi prontamente ao apelo”, explica Peninha.

São João Batista se ampara, sobretudo, nas pesquisas do historiador brusquense Paulo Vendelino Kons, que relata a chegada de 132 imigrantes no ano de 1836. O grupo teria se instalado às margens do Rio Tijucas, onde fundaram a colônia de Nova Itália. “Não se trata de mero bairrismo ou disputa, é apenas uma correção histórica importante e que precisa ser feita. Principalmente para manter a veracidade dos fatos e do contexto sobre a chegada dos primeiros italianos no país”, destaca o prefeito batistense, Daniel Cândido.