Laguna

A estadualização do Terminal Pesqueiro Público de Laguna (TPPL) com a administração da área portuária passando da esfera federal, por meio da Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp), para o governo catarinense, via gestão da SCPar, deve ser concluída em até 20 dias. A declaração é do deputado estadual Felipe Estevão (PSL).

“O governo tem um plano emergencial que é aumentar o calado, que está muito assoreado, onde barcos de maior porte tem dificuldade para entrar, isso com uma boa dragagem. E a boca da Barra, que é uma ‘novela mexicana’, nunca deram jeito, agora, finalmente tem um projeto sério sem superfaturamento que abra o canal, para que os barcos tenham essa abertura fácil”, observa Estevão.

Conforme o parlamentar, a administração estadual planeja a partir da conclusão destes pontos emergenciais, iniciar o plano de expansão do porto lagunense. “O Porto de Imbituba tem R$ 155 milhões em caixa, que só pode ser usado em operação portuária e está aqui um campo fértil para ter esse investimento. Vamos ter um potencial de crescimento gigante”, destaca.

As conversas para que a gestão do porto da Cidade Juliana fosse transferida para o governo catarinense começaram a ser ventiladas em 2017, mas foram tratadas com celeridade a partir de 2019. No fim de abril, foi revelado que a SCPar assumiria a administração em 90 dias.