Dom Wilson Tadeu Jönck foi empossado ontem em celebração eucarística na Catedral de Tubarão.
Dom Wilson Tadeu Jönck foi empossado ontem em celebração eucarística na Catedral de Tubarão.

Carolina Carradore
Tubarão

O brilho dos olhos de Tereza Jönck, 91 anos, era a prova viva da emoção de presenciar mais uma etapa na vida do filho. Sentada no segundo banco na fila em frente ao altar, Tereza participou, junto com outros familiares, da posse do novo bispo diocesano de Tubarão, Dom Wilson Tadeu Jönck.

Uma multidão lotou a Catedral, ontem, à espera do bispo. A missa iniciou às 15 horas e Dom Wilson foi prestigiado de forma calorosa pelos fiéis. O prefeito Manoel Bertoncini deu as boas-vindas ao sacerdote e espera que os católicos participem mais das atividades diocesanas.

O arcebispo metropolitano de Florianópolis, Dom Murilo Krieger, também deixou palavras de fé na celebração eucarística, no momento em que entregava ao novo bispo o báculo, símbolo do serviço confiado ao pastor. “Precisamos escutar mais Jesus, pois Ele é o tesouro que nenhum ladrão pode nos roubar”, declarou.

Com muitas palavras de fé proferidas por outros sacerdotes, como o padre Nilo Buss, administrador da diocese, e padre Ângelo Bússolo, chanceler da cúria diocesana, o evento foi movido a canções e orações, aproximando os fiéis presentes. Dom Wilson percorreu todos os corredores da Catedral e abençoou os católicos.
Ao fim da celebração, ele deixou uma mensagem aos fiéis. “Precisamos mostrar que Cristo ressuscitou e está vivo entre nós. Não podemos ter medo de abrir nossos corações a Ele”.

Natural de Vidal Ramos, aos 59 anos, Dom Wilson tem com lema “Amar é dar a Vida”, inspirado na frase do Evangelho “Ninguém tem maior amor do que dar a vida pelos amigos”.

Participação

Padres de toda a região participaram da posse do bispo, inclusive lideranças políticas do estado. A candidata ao governo de Santa Catarina Angela Amin (PP) prestigiou a posse de Dom Bispo ao lado do deputado Joares Ponticelli (PP). O vereador Edson Firmino (PDT), o deputado federal Edinho Bez (PMDB) e o prefeito de Capivari de Baixo, Luiz Carlos Brunel Alves, também ocuparam os bancos reservados às autoridades.