Em uma série de 13 tuítes, o advogado criminalista relata como foi incentivado a estudar Direito mesmo diante do contexto em que a família estava inserida.

Joel tem uma história de vida tão singular e surpreendente que já recebeu convite para contá-la em livro e filme. Vale dizer que seu pai abandonou o mundo do crime quando viu o filho formar-se.

Hoje formado na área, Joel trabalha pela garantia e promoção dos direitos humanos, sobretudo da população periférica, negra e pobre. O relato dele, que você pode conferir logo abaixo, foi compartilhado mais de 15 mil vezes no Twitter.

O advogado conta que o pai era um traficante de longa data, mas tinha como sonho ver o filho se tornar um delegado da Polícia Federal. Para isso, fez Joel se mudar para o interior e estudar.

Ainda um garoto, Joel tomou gosto pelos estudos e foi incentivado a cursar Direito. No final, ele acabou não se tornando um advogado, mas especializou-se na área criminal. Em paralelo, ele criou um projeto de alfabetização de idosos, é colunista de um site de notícias da periferia carioca e representa diversos movimentos sociais do “morro”.

Mais! Na correria cotidiana, Joel encontra tempo para organizar um cursinho comunitário para jovens que desejam entrar na universidade.

Joel tem uma história de vida tão singular e surpreendente que já recebeu convite para contá-la em um livro e até em filme. Seu pai, hoje com 55 anos, ainda não foi consultado sobre essa possibilidade. Vale dizer que o homem abandonou o mundo do crime quando viu o filho formar-se.