Tubarão

Para os pacientes que precisam de terceiros para a retirada de medicamentos na Farmácia Central, desde ontem, terão que autorizar em uma declaração. A implantação do novo serviço, está em fase de adaptação para a orientação e entrega aos pacientes e aos familiares.

Para a retirada de medicamentos para terceiros, o usuário deve apresentar o documento com foto e também levar a autorização assinada pelo paciente que precisa do remédio, além de estar munido da cópia da carteira de identidade do solicitante. Já para crianças até 12 anos, somente familiares próximos como os pais, avós ou irmãos podem retirar os medicamentos. Da mesma forma, com o formulário e documentos em mãos. E no caso de invalidez ou demência do paciente, o responsável deve trazer a autorização preenchida pelo tutor, acompanhada pelos documentos e a procuração.

A nova implantação, por enquanto, só vai ser cobrada para medicamentos controlados. Os básicos continuarão sem precisar utilizar o termo de permissão, tendo como garantia que os medicamentos cheguem aos dependentes. “São remédios mais críticos e que demandam de uma segurança maior, assim, precisamos que cheguem de uma forma mais segura,” relata a farmacêutica Taísi Citadin.

O tempo de validade da autorização é de seis meses. Caso ultrapasse o limite, todo o processo deverá ser realizado novamente para conseguir buscar os medicamentos. A efetivação do serviço começará em junho, ou seja, se não tiver o formulário devidamente assinado e os documentos em mãos, não será permitido a retirada. O formulário deve ser retirado na Farmácia Central, das 7 às 18h, sem fechar ao meio dia. Ainda este mês também estará disponível nas Unidades Básicas de Saúde.