O aposentado Valentim Antunes mostra o terreno baldio, na rua Silvio Cargnin, localizado em frente a sua casa. Comunidade reclama da quantidade de lixo no local
O aposentado Valentim Antunes mostra o terreno baldio, na rua Silvio Cargnin, localizado em frente a sua casa. Comunidade reclama da quantidade de lixo no local

 

Angelica Brunatto
Tubarão
 
O acúmulo de lixo em Tubarão gera reclamação de muita gente. Os terrenos baldios são os que mais incomodam os moradores. Estes locais, muitas vezes estão cobertos de lixo e mato alto, são geralmente frequentado por usuários de drogas e pessoas mal intencionadas.

Mas os problemas não acabam por aí. Lixos espalhados em áreas públicas e a falta de conscientização da população maximizam o aspecto sujo da cidade. Já na rua Silvio Cargnin, no bairro Oficinas, em Tubarão, um terreno baldio tem tirado a comunidade do sério, como se diz no popular.

O aposentado Valentim Antunes, de 62 anos, mora a frente do local, que serve como depósito de lixo. "Hoje (ontem) está limpo, mas tem dias que é um absurdo. Jogam até móveis", descreve Valentim.

Conforme o presidente da Fundação Municipal de Meio Ambiente de Tubarão, Carlos Ghislandi, todos estes problemas realmente são muito comuns. "Infelizmente, a consciência das pessoas está aquém do esperado", lamenta Ghislandi.

Os fiscais da fundação autuam, em média, 50 proprietários de terrenos particulares ao mês. "A multa para quem não regularizar a situação pode chegar a 20 Unidade Fiscal do Município (UFM), cujo valor unitário equivale a R$ 96,30", explica o fiscal de meio ambiente da fundação, Marcone Joaquim de Oliveira.
 
População deve denunciar
Em Tubarão, ao receber a autuação em virtude de um terreno fora das regras em vigência no município, o proprietário deverá limpar, cercar e fazer o passeio público, caso a rua seja pavimentada.
 
“O prazo para isso pode chegar a até 40 dias. Após, nova visita é feita para verificar se a solicitação foi atendida. Se não foi, uma multa é aplicada”, descreve o fiscal da Fundação de Meio Ambiente, Marcone Joaquim de Oliveira.
 
Mesmo com a multa, cerca de 20% das notificações não são atendidas. Um número considerado alto. Para que a lei seja cumprida, é necessário que a população colabore e faça a denúncia.
 
Isto deve ser feito junto a Fundação de Meio Ambiente de Tubarão. O órgão fica na rua Dr. Otto Feuerschuette, 370, no bairro Vila Moema. O telefone para contato é o 3632-6725. Quem preferir, pode enviar um e-mail para o endereço: meioambiente@tubarao.sc.gov.br.
 
Lixo em áreas públicas
O problema do lixo, em Tubarão, não é exclusividade dos terrenos particulares. Muitas áreas públicas também são transformadas em lixões. Conforme o gerente de serviços públicos da prefeitura, Fabiano Bitencourt, muitas vezes quem joga o lixo são as mesmas que reclamam.
 
“Já realizamos serviços de limpeza em algumas ruas e, no dia seguinte, estes mesmo locais já estavam novamente com entulhos. Hoje as pessoas não querem ser responsáveis pelo o que produzem”, avalia Fabiano. 
 
Para tentar diminuir o problema, 70 lixeiras foram instaladas em diversos locais da cidade no ano passado. “Um projeto já é feito para implantar outras na avenida Patrício Lima, por conta do movimento no comércio, e nos locais mais movimentados da beira-rio”, enumera. 
 
Fabiano também se queixa do vandalismo na cidade. “Colocamos as lixeiras em um dia e no outro não estão mais lá”, lamenta. Para ele, o serviço de limpeza pública só será eficiente se a população fizer a sua parte. “O local mais crítico está próximo da ponte Cavalcanti, no bairro Fábio Silva. Não é só porque o cidadão paga impostos que ele não tem obrigações”, atenta o gerente.
 
Segundo ele, a comunidade deve denunciar quem despeja entulhos em locais inapropriados. Quando a prefeitura consegue descobrir o “porquinho”, a notificação é feita, assegura Fabiano. A multa por jogar lixo em local inapropriado pode chegar a R$ 1,6 mil.
 
As denúncia podem ser feitas junto da secretaria de urbanismo e meio ambiente, por meio dos telefones 3626-8727 e 3621-9055, ou através do e-mail: urbanismoemeioambiente@tubarao.sc.gov.br