Laguna

Mauro Candemil (PMDB) é o novo prefeito de Laguna. O candidato apoiado pelo atual gestor da cidade, Everaldo dos Santos, também do PMDB, foi eleito ontem com 10.250 votos. Ele alcançou 38,60% dos votos dos eleitores que foram às urnas e escolheram o ex-secretário da Agência de Desenvolvimento Regional da Cidade Juliana para comandar o terceiro município mais antigo de Santa Catarina. 

Além de Candemil, Samir do Kilojão (PP), Tanara Cidade (PT), Renato Borges (PSC) e Ronaldo Rosinha (PMN) concorriam à vaga no executivo. “Tivemos bons e fortes adversários neste ano. Foi uma eleição muito equilibrada e vencemos com as nossas propostas. Estamos bastante animados e queremos fazer com que Laguna continue crescendo. Temos que pensar a cidade para o futuro”, observa o prefeito eleito.

Com a vitória nas urnas, o PMDB completará mais quatro anos de poder na Cidade de Anita. “Já visualizamos muitas obras estruturantes com o vice-governador Eduardo Moreira e que foram avalizadas pelo governador Raimundo Colombo, desde infraestrutura até melhorias na area da saúde”, conta.  

Mauro esclarece que irá descansar pelos próximos dias e na próxima semana se reunirá com os coordenadores de campanha para estruturar o novo projeto de governo. Dos 34, 257 eleitores apenas 28, 859 compareceram aos colégios eleitorais. 
Ao todo, 1.348 pessoas votaram nulo e 959 cidadãos em branco. “Agradeço e muito ao povo de Laguna e tenho que retribuir a confiança dessa população com muito trabalho e boas ações”, finaliza o novo gestor.

 

Eleitores acima de 70 anos fazem questão de exercer a sua cidadania
Embora sem ter a obrigação legal de votar, os eleitores catarinenses com mais de 70 anos compareceram ontem em peso às urnas para ajudar a escolher os seus representantes municipais para os próximos quatro anos. Com 78 anos, Zilda Camila da Silva, de Laguna, exerce o seu direito ao voto desde os 18 anos.

“Acredito que este exercício de cidadania é muito importante. A minha escolha é válida e, enquanto puder comparecer ao pleito eleitoral, vou votar. Estava ansiosa aguardando a minha filha para vir no colégio. Agora estou tranquila, o que me resta é aguardar o resultado e torcer que o próximo gestor possa realizar um grande trabalho frente à prefeitura”, almeja a aposentada.

A lagunense relata que sempre incentivou a sua família a votar. E o maior exemplo vinha de dentro da própria casa. “São 60 anos que exerço a grande festa da democracia e o apoio veio dos meus familiares. Se Deus permitir, em 2018 estarei neste mesmo lugar para contribuir com o meu país”, finaliza.

Cerca de cinco milhões de eleitores em Santa Catarina foram às urnas ontem para escolher 3.057 vereadores e prefeitos para as 295 cidades do estado Barriga Verde. A votação ocorreu das 8 horas às 17 horas.

Ao todo, foram 105 zonas eleitorais, com 3.886 locais de votação e 15.890 seções eleitorais. Para cada uma delas foram convocados quatro mesários. A votação, mais uma vez, ocorreu em urnas eletrônicas.