O Exército Brasileiro comemora nesta semana o Dia da Vitória e o fim da Segunda Guerra Mundial na Europa, considerado o maior e mais sangrento conflito de toda a história da humanidade e que teve cerca de 60 milhões de mortes. Em Laguna, a data será celebrada nesta quinta-feira (9), às 8h30min, com homenagens na praça do Expedicionário Clito Araújo, na avenida Colombo Machado Salles, no Centro Histórico, e irá homenagear os ex-combatentes brasileiros que atuaram com integrantes da Força Expedicionária Brasileira, contra o nazismo. 

Em 1944, “Seu” Jamil Côrrea, lagunense, integrou o grupo da força armada brasileira durante a II Guerra Mundial no combate aos nazistas. Ele será um dos homenageados.

Brasil na Guerra

O Brasil declarou guerra aos países do Eixo (Alemanha, Japão e Itália) em 1942, depois que vários navios da Armada foram atacados. Somente naquele ano, 19 embarcações foram alvejadas pelos submarinos alemães.

Na época, o país possuía poucos oficiais da ativa para integrarem a missão. Sendo assim, foi preciso convocar reservistas para lutar.

No dia 29 de junho de 1944, um trem trazendo os homens da FEB chegou à Vila Militar no Rio de Janeiro. A Força estava dividida em três regimentos de Infantaria – o 1º do Rio de Janeiro; o 6º de Caçapava, São Paulo; e o 11º de São João del-Rei, Minas Gerais. Apenas o 6º de Caçapava atravessaria a cidade do Rio, enquanto os demais seriam enviados a outros lugares. Era uma forma de manter em sigilo o embarque.

A operação foi feita à noite, em etapas, durante um dos blecautes realizados no Rio. Esses blecautes eram feitos com o objetivo de proteger a população de um improvável ataque aéreo alemão. Muitos pracinhas sequer tiveram tempo de se despedir de seus familiares e amigos e não sabiam para qual nação iriam.

O desembarque aconteceu em 16 de julho de 1944, na Itália. Os combatentes só entenderam que estavam no país europeu quando avistaram o Monte Vesúvio.