Laguna/Florianópolis

A Usina Termossolar está perto da realidade. Localizada às margens da BR-101, em Caputera, o empreendimento da Eletrosul será o primeiro do Brasil a utilizar exclusivamente a energia térmica solar para geração de eletricidade. O projeto está em fase de revisão.

Nesta quinta-feira, o prefeito Mauro Candemil esteve na Eletrosul, em Florianópolis, com o diretor de Engenharia, Marcos Romeu Benedetti, assessor de projetos de engenharia, Luís Ricardo Zenker e gerente de projetos de pesquisa e desenvolvimento,Ruy de Castro Sobrosa Neto, para tratar sobre os trâmites de instalação. Ficou assegurado, que até o próximo mês, com a presença do general Antônio Carlos Nascimento Krieger, em Laguna, será comunicado o andamento do processo de instalação e início das obras.

 A usina terá capacidade de geração de energia equivalente a 0,25MW. O empreendimento está orçado em R$16,5 milhões e será viabilizado pelo Programa de Pesquisa e Desenvolvimento da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

O projeto será executado pelas empresas Eudora Energia e Facto Energy. A usina será implantada numa área de 2,8 hectares cedida pela prefeitura de Laguna.

 A partir do início da operação, a energia gerada será injetada na rede de distribuição local e poderá ser convertida em créditos para o consumo de espaços públicos sob gestão da administração municipal. Inicialmente, a Eletrosul será responsável pela operação e manutenção da usina. No futuro, poderá ser transferida para uma instituição de ensino e pesquisa.
 

Tecnologia

A Usina Termossolar utilizará concentradores cilindro-parabólico, com espelhos curvados, formando estruturas parecidas com calhas. Elas são suspensas por torres e se movimentam a partir de um mecanismo de rotação que faz com que os espelhos acompanhem a trajetória solar.

Os raios solares são refletidos pelos espelhos para um tubo que absorve a radiação solar e a transfere, na forma de calor, para um fluido térmico que circula no interior dessa tubulação. O fluido troca calor com um segundo circuito interno. Essa troca resulta em vapor que impulsiona uma turbina acoplada a um gerador elétrico, produzindo eletricidade.