Diante da situação econômica e da prorrogação do decreto estadual para mais sete dias, entidades empresarias se unem para buscar soluções quanto a retomada das atividades produtivas em Tubarão. Esta união está centrada no Comitê de Desenvolvimento Econômico de Tubarão, liderado pelo secretário Giovani Bernardo, de Desenvolvimento Econômico e formado pelos setores produtivos, que na terça-feira (31) mantiveram uma reunião por videoconferência.

A ideia, segundo o presidente da CDL Rafael Gomes Silvério, é formalizar um documento com proposições para retomada dos negócios, seja do comércio, serviço ou indústria. A CDL já tem este documento relativo ao comércio com sugestões para retomada gradual, que será compilado aos das outras entidades como uma proposta unificada.

Rafael acentua que já nesta quarta-feira (1) o documento será entregue à prefeitura e uma cópia também deverá ser encaminhado ao governo do estado. A intenção é que antes do dia 8 de abril possa se retomar gradualmente com os serviços, resguardando a preocupação com a saúde das pessoas. As ações para o comércio seriam dividas em duas etapas, uma fixada para a primeira semana e outra para a segunda.

AÇÕES

O presidente da CDL entende que a disseminação da coronavírus passa pelo isolamento das pessoas, mas também entende que medidas poderiam ser adotadas para amenizar os problemas no comércio varejista de forma ordenada e direcionada às ações de restabelecimento.

A diretoria da CDL vem se reunindo virtualmente para discutir ações a serem adotadas no pós-crise e entre elas está uma campanha voltada para a valorização do comércio local, seguindo modelo da FCDL para que todos se reinventem. A ideia é motivar os consumidores a priorizarem as compras nas lojas físicas de Tubarão, fortalecendo as empresas locais e evitando demissões.

De acordo com o artigo 9º do Decreto 525, está autorizada a atividade de entrega/delivery de encomendas para todos os tipos de comércio, com as lojas devendo estar fechadas e as entregas respeitando distância e medidas de higiene.