Na última quinta-feira, dia 28 de abril, alunos e professores da Escola de Educação Básica Henrique Fontes, localizada no bairro Humaitá, em Tubarão, ficaram assustados com uma mensagem deixada na parede interna do banheiro masculino: “O bulling só acaba quando levam armas para a escola – 3/5/22” [sic].

De acordo com o diretor geral da instituição de ensino, Gelson Espanhol Maximiano, o bilhete foi encontrado pelo monitor-militar Madureira, por volta das 14h24, enquanto realizava a conferência do local pós-recreio. “Assim que tivemos conhecimento, nós fomos até o banheiro e apagamos a mensagem”, disse o gestor aoPortal Infosul.

Entretanto, o assunto só ganhou repercussão durante o final de semana, quando fotos do suposto aviso viralizaram nas redes sociais. Com isso, pais e responsáveis estão com receio de mandar os filhos para a aula, com medo do que pode vir a acontecer.

“Já registramos um boletim de ocorrência e intensificamos a fiscalização na escola. Temos 15 militares da reserva, que são altamente preparados, supervisionando nossos estudantes. Está tudo sob controle e não há motivos para preocupação e pânico”, acalma Gelson.

Questionado pela reportagem do Portal Infosul, Gelson confirmou que a instituição possui câmeras de segurança. “Temos câmeras, mas nos corredores. Como o acesso ao banheiro é recorrente, não é possível sabermos quem escreveu o bilhete através das imagens. Mas estamos trabalhando para identificar o responsável”, ressalta.

O tema bullying não é novidade para os estudantes do HF. Com um currículo diferenciado, por integrar o Programa de Escolas Cívico-militar de Santa Catarina, a instituição aborda a temática com frequência durante os aprendizados da disciplina Valores, que trata justamente do respeito ao indivíduo, independentemente de cor, raça, sexualidade e outros.

A direção da escola informa ainda que as aulas não foram suspensas como tem sido divulgado entre os estudantes e em grupos de WhatsApp. “As aulas, provas e atividades permanecem sem qualquer tipo de suspensão. Aos pais, a escola está à a disposição para esclarecimentos do ocorrido”, finalizou o diretor.

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul

Fonte: Portal Infosul