Braço do Norte poderá decretar situação de emergência por causa da estiagem. A decisão foi tomada na manhã desta segunda-feira (18), em uma reunião entre Prefeitura, Sindicatos Rural e dos Trabalhadores Rurais e Epagri.

O decreto acontece após a elaboração de um parecer técnico da Defesa Civil Municipal que deve ser homologado pelo Estado e pela União. Após isso, os produtores rurais atingidos pela seca poderão pedir prorrogação de prazos para pagamento de financiamentos, auxílios federais, além de tornar o acesso aos benefícios federais mais ágeis.

De acordo com o prefeito Beto Kuerten Marcelino, o próximo passo será a organização de um regramento, com base em dados da Epagri, para que sejam concedidos auxílios aos produtores rurais. “O longo período sem chuvas tem prejudicado as nascentes naturais, que são utilizadas para fornecer água aos animais. As plantações também estão prejudicadas. Nossa intenção é avaliar qual a melhor forma de ajudar os nossos produtores, minimizando os prejuízos”, explica.

Além do prefeito, estiveram presentes na reunião os secretários de Agricultura, Adir Engel e Rogério Dias de Andrade, o presidente do sindicato Rural, Edemar Della Giustina e do Sindicato dos Trabalhadores Rurais, Adriano Schurhoff, o representante da Epagri em Braço do Norte, Lúcio Teixeira e o procurador jurídico da Prefeitura, Lucas Nascimento Ferreira.

 

Fonte: Prefeitura de Braço do Norte