Ponte de madeira foi reformada na véspera do Carnaval e liberada para o tráfego de veículos, após ter sido interditada pela Defesa Civil de Tubarão, por questão de segurança
Ponte de madeira foi reformada na véspera do Carnaval e liberada para o tráfego de veículos, após ter sido interditada pela Defesa Civil de Tubarão, por questão de segurança

Zahyra Mattar
Tubarão

 
Após dias de incerteza, o edital de licitação para a construção da ponte de concreto de Congonhas está prestas a ser lançado. A prefeitura de Jaguaruna precisou superar problemas administrativos para poder receber o número do convênio, firmado com o estado no começo do mês passado.
 
O prefeito Inimar Felisbino Duarte (PMDB) esteve ontem em Tubarão para tratar justamente do assunto e voltou para casa com tudo solucionado e o número do convênio da mão. “É uma questão de dias agora. Amanhã (hoje), faremos a revisão do edital e aí é só lançar. Até a próxima semana, a concorrência já estará aberta”, confirma Inimar.
 
Por se tratar de um ano eleitoral, existem prazos que precisam ser cumpridos à risca. Um deles é quanto a convênios. O pagamento precisa ser iniciado até 7 de julho.
 
Caso contrário, o município só pode voltar a receber a verba após 15 de novembro. No caso da Ponte de Congonhas, o edital de licitação precisa ser lançado até o começo de abril, e já na estica.
 
Uma licitação, normalmente, leva um tempo de 45 dias. Isso se não houverem contestações das concorrentes quanto aos trâmites. Com isso, a ordem de serviço seria entregue em maio, para que a vencedora tivesse um tempo mínimo de executar qualquer coisa.
 
Pelo convênio, as prefeituras de Jaguaruna e Tubarão investirão R$ 150 mil cada. O estado entrará com R$ 600 mil. A nova travessia terá 42 metros de extensão e oito de largura. A ponte contará com uma faixa de rolamento e passagem para pedestres.