Um homem agrediu um adolescente de 13 anos no rosto, usando um chinelo, em um condomínio do Guará II, no Distrito Federal. O caso ocorreu no último dia 26 de setembro. Câmeras de segurança do prédio registraram o momento da agressão.

Conforme informações, a confusão teria iniciado por causa de uma brincadeira entre crianças. O pai de uma delas, Daniel Peruzzo Jardim, de 44 anos, que é agente administrativo da Polícia Federal e tem porte de arma de fogo, foi quem aparece nas imagens agredindo o adolescente.

Segundo o advogado da família do menino, Júlio César da Silva Pereira, na noite do ocorrido um grupo de crianças brincava na garagem do condomínio. Elas teriam escondido o chinelo de uma menina, que foi reclamar com o pai.

“O homem desceu até a garagem e encontrou o par de chinelos ao lado do adolescente. Presumindo que teria sido o garoto que escondeu o chinelo da filha. O homem pegou a sandália e agrediu o menino com o calçado. Ele ainda bateu nele chamando o menino de ladrãozinho”, conta o advogado.

Investigação

O caso foi registrado na 4ª Delegacia de Polícia, no Guará II, como lesão corporal, injúria e ameaça. De acordo com o boletim de ocorrência, além de “agredir física e verbalmente” o garoto, o agressor também ameaçou a mãe da vítima.

O advogado da família da vítima disse ainda que vai ingressar com uma representação contra o polícia federal. “Vou pedir também uma medida protetiva para ele não se aproximar do condomínio nem do menino, e vou entrar com uma ação por danos morais contra o condomínio por omissão”, explica o advogado Júlio César. “O menino não está conseguindo sair de casa, a mãe está pensando em vender o apartamento, depois do ocorrido”, concluiu.

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul

Fonte: com informações G1/DF