Amanda Menger
Tubarão

Muitas famílias têm um cãozinho ou gato de estimação. Outras têm dois, três animais. Mas cinco famílias de Tubarão têm, juntas, 350 animais. E haja amor, paciência e dinheiro para dar conta de tantos bichos. Sozinhos, eles não conseguem. Precisam da colaboração da comunidade e poderão, no futuro, receber ajuda também do poder público municipal.

Os vereadores Deka May (PP), Dionísio Bressan Lemos (PP) e Edson Firmino (PDT) apresentaram um requerimento para que o executivo apresente um projeto de lei para firmar um convênio com a Organização Não Governamental Movimenta-cão. A ONG ficará responsável por administrar os recursos financeiros e destiná-los à compra de rações, medicamentos, castração e materiais de limpeza que serão utilizados pelos cinco cuidadores cadastrados.

“Fizemos um levantamentos dos custos e chegamos a R$ 9.384,77 por mês. A informação que tive é que a prefeitura poderá firmar o convênio de R$ 5 mil mensal, o que de certa forma ajuda os cuidadores com as despesas. Contamos ainda com as doações de voluntários e da comunidade, que, aos poucos, conhece o trabalho”, observa o presidente do Movimenta-cão, Francisco de Assis Beltrame.

A apresentação do requerimento gerou discussão na câmara de vereadores. Jefferson Brunatto (PSDB) defendeu que trabalhos voluntários não deveriam receber verbas públicas. O presidente do Movimenta-cão observa a questão por outro lado. “Estas pessoas estão fazendo algo que é de responsabilidade do poder público. Se o convênio for firmado, a legislação será obedecida à risca, com prestação de contas e transparência”, observa Beltrame.

“O requerimento toma como base uma solicitação que o Movimenta-cão apresentou ao prefeito Dr. Manoel Bertoncini (PSDB). A solicitação foi enviada ao prefeito e ele é quem fará o encaminhamento para elaboração ou não do projeto que autoriza o convênio. Depois, a proposta será analisada na câmara, se aprovada e firmado o compromisso entre as partes”, explica o vereador Dionísio.