Nesta quarta-feira o Governo do Estado reclassificou a Amurel como Risco Potencial Gravíssimo para Covid-19. Outras 11 regiões do estado também estão no mesmo nível.

Em uma escala de 1 a 5, estes municípios são orientados pelo Centro de Operações de Emergência em Saúde (Coes) ao isolamento social (5), investigação, testagem e isolamento de casos (5), reorganização dos fluxos assistenciais (1) e ampliação de leitos (5).

Com essas novas avaliações o Governo do Estado deve emitir entre esta quinta e sexta-feira uma nova portaria com medidas mais restritivas para o enfrentamento do Covid-19. As medias serão de acordo com o grau de classificação de risco e regionalizadas, todos os municípios de cada região deverão tomar medidas integradas.

De acordo com Maria Regina Soar, consultora de gestão em saúde da Federação Catarinense de Municípios (Fecam), junto à Secretria de Saúde do Estado, o Governo estuda reduzir o horário de funcionamento ou suspensão do comércio de rua, shoppings e galerias, bares e restaurantes, academias de ginástica e locais de realização de esportes coletivos.

Também devem entrar na lista de redução de horário de funcionamento ou suspensão supermercados e lojas de departamento, serviços públicos e privados que têm condições de fazer atendimento online.

Continuarão proibidas reuniões de caráter público ou privado, atividades relacionadas ao turismo, cursos presenciais e funcionamento de cinemas e teatros, permanência de pessoas em espaços públicos de uso coletivo como parques, praças e praias.

Conforme Maria Regia Regina, o Governo pode voltar a vetar a circulação de transporte coletivo municipal e intermunicipal em algumas regiões. Casas noturnas, museus, realização de eventos, shows ou espetáculos vão continuar proibidas. As medidas podem ser adotadas até esta sexta-feira e terá validade por 14 dias.

“O prefeitos estão se empenhando e a maioria tem tomados decisões mais rígidas que o Governo do Estado, o problema é a  falta de adesão ao isolamento social, só assim vamos baixar a curva de contágio do Covid-19”, pontua Maria Regina.

O prefeito de Tubarão, Joares Ponticelli, diz que os prefeitos da região aguardam um posicionamento do Governo do Estado para tomar as medidas. “Ainda não recebemos nenhum documento oficial do Estado ou do Comitê Regional, estamos aguardando para tomar as próximas decisões”.

Maria Regina diz que ainda não há informações detalhadas sobre as novas medidas. A consultora da Fecam disse que horário de funcionamento dos estabelecimentos e o que pode  abrir ou não será divulgado na portaria.