Após quase dois dias de buscas, o corpo do cão Barney foi localizado no início da tarde deste domingo (5), em um rio de Içara, no Sul de Santa Catarina. O corpo do labrador foi encontrado próximo ao local em que foi visto pela última vez, conforme informações do Corpo de Bombeiros de Lages, onde o cão atuava. 

Integrante da equipe de busca e salvamento, Barney participava de uma missão em um rio no interior do município quando teria submergido, no início da noite de sexta-feira (3).

Segundo informado pelos bombeiros, ele teria mergulhado para apontar o local onde a vítima estava, mas não teria retornado à superfície. As buscas iniciaram ainda na sexta, logo após o desaparecimento. Uma força-tarefa do 4º Batalhão do Bombeiro Militar de Criciúma, com 10 profissionais, esteve no local para auxiliar no trabalho.

O corpo do cão deverá ser cremado em um crematório para animais localizado em São José, na Grande Florianópolis.

Conforme o subcomandante do Corpo de Bombeiros de Lages, capitão Matheus Muniz Corradini, o cão Barney deverá ser homenageado durante uma formatura militar marcada para ocorrer no mês de junho. 

Vítima continua desaparecida 

O cão estava participando das buscas por um homem de 52 anos desparecido desde o dia 9 de abril. Até o início da tarde deste domingo, ele ainda não havia sido localizado. 

Na quinta-feira (2), a bicicleta da vítima foi localizada próximo ao local, pelo Corpo de Bombeiros de Içara, o que teria motivado o acionamento da equipe de cinotecnia de Lages de acordo com o capitão Muniz. 

Herói em Brumadinho

Barney tinha dois anos de vida, mas, apesar da pouca idade, já acumulava experiência de “gente” grande. Em fevereiro, ele o soldado bombeiro militar Luciano Rangel, com quem formava binômio, integraram a equipe do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina que atuou na missão de busca às vítimas atingidas pelo rompimento da barragem da Vale, em Brumadinho (MG).

Apesar de estar certificado para atuar nas operações há pouco mais de um ano e meio, a atuação conjunta com o bombeiro condutor iniciou muito antes. Isso porque os cães da cinotecnia vivem na casa de seus condutores desde filhotes, onde são socializados e treinados diariamente. 

Barney era tão querido por seu condutor, o soldado Rangel, que até ganhou um perfil nas redes sociais. Por meio do @barneyzeera, seus admiradores poderiam conhecer um pouco mais da rotina de atuação e de seu dia a dia.

Foi também por meio da rede social que os seguidores ficaram sabendo de sua precoce partida. Até este domingo, a publicação em homenagem à atuação de Barney já contabilizava 848 mensagens de pesar lamentando a morte do, ainda tão jovem, herói.