Brasília

Mais de 9,3 milhões de crianças com até cinco anos foram vacinadas no Dia D, sábado, em todo país, contra a poliomielite. O balanço final do dia, feito pelo Ministério da Saúde, diz que o número representa 59% do total de crianças que o governo esperava atingir (algo em torno de 15 milhões nessa faixa etária). Segundo o ministério, nenhum estado teve problemas nos postos de vacinação.

A coordenadora técnica do programa nacional de imunização do Ministério da Saúde, Marlene Tavares, considera o número positivo. O resultado final da primeira etapa da campanha só será divulgado no próximo dia 31. Os municípios têm ainda o dia 30 para apresentar os dados consolidados.

Os pais que não levaram os filhos para vacinar sábado poderão procurar os postos durante toda semana, uma vez que a campanha ocorre até sexta-feira. A outra etapa ocorrerá no dia 9 de agosto e todas as crianças com idade até cinco anos devem tomar as duas doses. “Quem não vacinou hoje, não deve esperar a segunda etapa para tomar a primeira dose. Deve procurar imediatamente um posto de vacinação e voltar aos postos em agosto”, orienta.

Desde 1989, não é registrado nenhum caso de poliomielite no Brasil. No entanto, de acordo com a coordenadora do programa, isso não significa que o país está livre de contaminação pela doença. “Como existe um intercâmbio muito grande de pessoas com outros países, o risco existe. Ainda há países que vivem situações endêmicas, como Afeganistão, Nigéria, Índia, Paquistão, por exemplo”, destacou Marlene. O Ministério da Saúde gastou mais de R$ 11 milhões para comprar as doses da vacina.