O ex-chefe do tráfico de drogas da Vila Conceição, em Porto Alegre, Paulo Ricardo Santos da Silva, conhecido como Paulão da Conceição, foi liberado para cumprir prisão domiciliar humanitária com uso de tornozeleira eletrônica por 90 dias. Ele deixou a Penitenciária de Alta Segurança de Charqueadas (PASC), nesta quarta-feira (2).

A prisão domiciliar humanitária acontece quando o preso comprova problemas graves de saúde. Segundo a juíza Sonáli da Cruz Zluhan, que assina a decisão, Paulão deve comprovar, ao final dos 90 dias, que está recebendo atendimento médico.

“Ele tem que comprovar os atendimentos de saúde e não pode sair de casa com exceção aos atendimentos de saúde”, diz ao g1.

Desde 2010, Paulão da Conceição vinha solicitando prisão domiciliar e, segundo a juíza, já havia apresentado cerca de 12 laudos médicos.

De acordo com a Superintendência dos Serviços Penitenciários, Paulão estava preso desde 1995, há 27 anos. Em 2012, ele foi condenado a 15 anos de prisão por homicídio qualificado. Na época, ele já havia sido condenado por associação para o tráfico e outras três vezes por homicídio qualificado.

Conforme o Tribunal de Justiça, a pena cumprida é de 12 anos, quatro meses e 28 dias e a pena restante é de 58 anos, 11 meses e dois dias.

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul
Fonte: G1/RS