Amanda Menger
Tubarão

A dona de casa Zenaide Oliveira Almeida, de Tubarão, reservou a tarde de ontem para fazer as compras de Natal. Na lista, presentes para a família, em especial para a filha Evelin, 23 anos. “Estou procurando, espero encontrar tudo, senão, terei que voltar amanhã (hoje)”, conta Zenaide.
Mesmo com a correria de fim de ano, a dona de casa está atenta aos detalhes. “Tem que olhar bem, ver se não tem defeito”, aconselha. E seguir esta recomendação pode evitar muitas dores de cabeça quando se trata das compras de Natal. Além de observar as costuras, é preciso ficar atento a outras situações.

“Um dos problemas recorrentes é comprar uma roupa ou calçado com número menor. É bom conferir antes qual é a numeração e, mesmo assim, conferir com a loja se é possível trocar. O Código de Defesa do Consumidor diz que o comerciante só é obrigado a trocar o produto quando tiver defeito de fabricação, o que não é o caso de numeração ou cor”, orienta a presidenta da Associação das Donas de Casa e Defesa do Consumidor e da Cidadania Adocon) de Tubarão, Reneuza Borba.

Outra dica é testar os equipamentos eletroeletrônicos e, se usar pilha, é recomendável comprá-las também. “O consumidor deve verificar com a empresa se tem assistência técnica na cidade e qual é o procedimento caso haja algum problema. Há comerciantes que trocam o produto na própria loja, outros encaminham para a autorizada”, ressalta Reneuza.
Atenção também na compra de alimentos para a ceia de Natal e de Ano-Novo. “Tem que observar bem o prazo de validade e o acondicionamento dos produtos”, observa Reneuza.

As contas

• Para evitar uma dor de cabeça prolongada (que dependerá do número de parcelas e que podem traduzir-se em meses e até anos), é preciso estar atento ao preço dos produtos. “O consumidor deve observar o preço à vista e no crediário, para saber o que realmente pagará de juro. Antes de ir às compras, é importante saber o que irá comprar e até quanto poderá comprometer o orçamento”, alerta a presidenta da Associação das Donas de Casa e Defesa do Consumidor e da Cidadania de Tubarão, Reneuza Borba.

• Antes de sucumbir a uma promoção tentadora ou parcelamento infinito, é bom lembrar dos carnês que chegarão a sua residência no início do próximo ano. “São contas que não têm como deixar de lado. É o IPTU, o IPVA. Para quem, tem filhos é a matrícula da escola, uniforme, materiais didáticos e outros itens”, lembra Reneuza.