Trabalhos de microdrenagem da margem esquerda de Tubarão começaram a ser feitos nesta quarta-feira. Após as obras, todas as ruas que serão escavadas para a implantação da nova tubulação, serão pavimentadas - Foto: Cristiano Soares/PMT/Notisul
Trabalhos de microdrenagem da margem esquerda de Tubarão começaram a ser feitos nesta quarta-feira. Após as obras, todas as ruas que serão escavadas para a implantação da nova tubulação, serão pavimentadas - Foto: Cristiano Soares/PMT/Notisul

 

Tubarão
 
Desde 2009, a população de Tubarão aguarda o início das obras de microdrenagem na margem esquerda. O trabalho evitará os grandes alagamentos em toda a região dos bairros Humaitá, Dehon, Morrotes, Vila Elisa e Centro. Agora este investimento é realidade. 
 
O prefeito  Manoel Bertoncini (PSDB) acompanhou nesta quarta-feira o início das obras. Os primeiros locais a receberem a nova tubulação serão a avenida José Acácio Moreira (beira-rio da Unisul) e rua Simeão Esmeraldino de Menezes (acesso ao bloco pedagógico da universidade).
 
Como as ruas serão escavadas, os motoristas precisam seguir por rotas alternativas. Os trabalhos beneficiarão cerca de 28 mil habitantes dos cinco bairros. Além da microdrenagem, o projeto envolve a construção de galerias, além da implantação de caixas de ligação e passagem d’água.
 
Licitada pelo valor de R$ 3.933.318,69, cujos recursos são do governo federal, os trabalhos são assinados pela empresa Coenco, de Gravatal. A prefeitura também participa financeiramente, com pouco mais de R$ 1 milhão.
O projeto da microdrenagem será completado, ainda, pela construção de três estações elevatórias. Duas na avenida Padre Geraldo Spettmann (da rodoviária) – uma na esquina com a avenida Getúlio Vargas (beira-rio – cabeceira da ponte
 
Nereu Ramos) e outra no fim da avenida, próximo à BR-101.
 
A terceira fica na comunidade do Pantanal. Esta obra beneficiará cerca de oito mil famílias. O investimento deverá ser de quase R$ 500 mil, cuja origem também é um convênio entre a prefeitura, que dará uma contrapartida, e o governo federal.