Um novo contrato para a instalação de uma fábrica de gelo no Terminal Pesqueiro Público de Laguna, foi assinado nesta terça-feira (6) pelo presidente da Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp), José Alex Oliva. Desde dezembro de 2015, o terminal é administrado por meio de convênio pela empresa paulista.

O contrato foi firmado após realização de licitação pública, vencida pela empresa MacroPainel e Macrofrio Isolamentos Térmicos e Equipamentos para Refrigeração Ltda. O valor do investimento é de R$ 1,118 milhão e tem prazo de 120 dias para conclusão da nova fábrica. “Estima-se que 40% da economia do município sejam gerados pelo terminal, que recebe embarcações de pescados destinados para as regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste do Brasil. Com esses novos investimentos, voltará a atrair o setor, beneficiando-o com o pagamento de taxas de atracação e outros serviços, gerando empregos, investimentos, recolhimento de impostos a cidade e o bem-estar social e sustentabilidade ambiental da região”, explica o presidente da Codesp.

 Os investimentos possibilitarão a produção de até 240 toneladas de gelo por dia. Antes, era de cerca de 80 toneladas, em virtude do estado sucateado dos equipamentos. Após inspeção realizada pela Codesp, concluiu-se que uma reforma seria insuficiente diante da possibilidade de futuros vazamentos de amônia, que poderiam paralisar a produção devido aos riscos que isso acarretaria aos trabalhadores e à população no entorno.

Os recursos para o investimento foram liberados pelo governo federal  por meio da Secretaria Nacional de Portos (SNP), do Ministério de Transportes, Portos e Aviação Civil (MTPA) à Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp)por meio de ações coordenadas pelo deputado federal Mauro Mariani da bancada do MDB.

A assinatura do contrato ocorreu na sede da Presidência da Docas com as presenças do proprietário e do gerente comercial da empresa vencedora, Aládio Schlicknann e Leandro Weber, do diretor de operações logísticas da Codesp, Carlos Poço, do superintendente de desempenho, riscos e conformidade, Ozoni Argenton, e do contador Álvaro dos Santos.