Liliane Dias
Braço do Norte

O projeto humilde em uma casa antiga (emprestada por Gabriel Heidemann) deu início ao atendimento de oito crianças. Assim começou há mais de 20 anos o trabalho idealizado pela Irmã Vanilda Schulter, com ajuda de Maria Joana de Jesus, dona Joaninha, como era conhecida.

Com a doação de um terreno, feita por Bruno Heidemann, o projeto social é constituído legalmente e, em 3 de agosto de 1988, nascia em Braço do Norte a Associação de Apoio à Criança e ao Adolescente (Asacad), entidade não governamental de atendimento a crianças e adolescentes de sete a 15 anos.
A presidente da Casa Lar, Maria Georgina Fernandes Garcia, conta que, a partir disso, clubes e serviços da comunidade mobilizaram-se em prol da instituição, que cresce até hoje.

Em 20 anos, cerca de 2,5 mil crianças e adolescentes passaram pela Asacad. Grande parte permaneceu por cinco anos no local. “Hoje, filhos e netos dos primeiros que passaram por aqui utilizam o projeto. É como se passasse de geração em geração.

Além de ser fabuloso ver os jovens crescendo de forma sadia, é gratificante ver que o trabalho dá certo”, alegra-se.
Algumas crianças que passaram pela entidade, atualmente, cursam nível superior. “Tenho orgulho quando falo sobre a Casa Lar”, declara Rafael Prudêncio, jovem que cursa direito na Unisul e ocupa uma cadeira no legislativo.

Comemoração
Em comemoração aos 20 anos de fundação da Casa Lar, foi realizada quinta-feira uma missa em ação de graças na igreja matriz Nosso Senhor do Bonfim, em Braço do Norte. “Agradecemos o apoio e a confiança de todos que contribuíram e contribuem para melhorar a vida desses jovens”, conclui.