A presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), ministra Cármen Lúcia, recebeu nesta 4ª feira (14.mar.2018) o advogado do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o ex-presidente do STF Sepúlveda Pertence. O assunto foi o habeas corpus preventivo apresentado à Corte pela defesa do petista.

Lula quer evitar a execução imediata da pena contra ele após a conclusão do julgamento do recurso no TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região). Em janeiro, a Corte manteve a condenação do petista por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no processo relacionado ao tríplex do Guarujá (SP).

Contudo, os juízes aumentaram a pena prevista. Em 1ª Instância, julgado pelo juiz Sérgio Moro, o petista foi condenado a 9 anos e 6 meses de prisão. Em janeiro, o TRF-4 aumentou a pena para 12 anos e 1 mês de prisão.

Os advogados defendem que o ex-presidente permaneça em liberdade até esgotar todos os recursos possíveis. A defesa de Lula já apresentou um habeas corpus preventivo ao STJ (Superior Tribunal de Justiça), mas o recurso foi negado.