#Pracegover Foto: na imagem há vários cadernos e também pessoas em um estabelecimento comercial
#Pracegover Foto: na imagem há vários cadernos e também pessoas em um estabelecimento comercial

Com a volta às aulas, pais e responsáveis estão preocupados com os materiais escolares dos seus familiares, e para ajudar famílias em situação de vulnerabilidade social, campanhas de arrecadação são realizadas na região. Recentemente, o Portal Notisul divulgou duas ações, a campanha de doação de mochilas da vereadora Bia Alves, em Capivari de Baixo e de material escolar do diretório do PSDB, em Tubarão.

Nesta quinta-feira (10), o Notisul divulga a campanha de Doação de material escolar da Cáritas de Tubarão. Os materiais serão entregues para estudantes em situação de vulnerabilidade social atendidos pela Cáritas Diocesana de Tubarão. Cadernos, lápis de cor, canetas, estojos e mochilas, por exemplo, são itens necessários para os alunos.

A iniciativa busca sensibilizar a comunidade para que doe, colaborando na elaboração de kits-básicos de materiais escolares, que serão apoio ao aprendizado de crianças e adolescentes da região. O ato de solidariedade serve para fortalecer o acesso a educação, especialmente das famílias mais necessitadas.

As aulas da rede pública municipal e estadual iniciaram na última segunda-feira (7). Os interessados em contribuir podem ajudar até esta sexta-feira (11). Os materiais podem ser entregues na Cúria Diocesana ao lado da Catedral de Tubarão, na rua Senador Gustavo Richard, 90, no centro.

Em Santa Catarina, a principal mudança é a retomada do atendimento 100% presencial para os 512 mil estudantes matriculados nas 1.056 escolas da rede estadual. A nova determinação para o ano letivo de 2022 permite o atendimento de todos os estudantes de forma simultânea em sala de aula, sem o distanciamento social. As regras de distanciamento continuam válidas apenas nos locais de alimentação escolar, sendo de 1,5 metros para ambientes sem ventilação e de 1 metro para ambientes com ventilação.

Os estudantes que, por razões médicas, não puderem retornar ao regime presencial, deverão comprovar a necessidade de afastamento por laudo médico e serão avaliados semestralmente. Para esses casos, a rede de ensino deve ofertar estratégias de atendimento do estudante para garantir o ensino-aprendizagem.

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul