Em Balneário Camboriú um cão da raça maltês morreu após ser atacado por capivaras. A dona dele foi tentar defendê-lo e também foi mordida pelos animais. 

De acordo com o G1SC, Marcella Rebello Cozer passeava em um área verde com Pitu e o filhote dele Freddy. Marcella levava Freddy na guia e Pitu no colo.  Ela soltou Pitu e ele saiu correndo, em seguida Marcella ouviu o cão rosnar para uma capivara. 

“Foi rápido, uma foi em cima dele e depois vi que eram umas cinco capivaras. Eu fui para cima tirar. Duas me morderam e mais duas o Pitu. E eu o vendo sofrer, chorar, enfiei a mão na boca de uma das capivaras para ela soltar o cachorro. Tudo que eu tinha no alcance, vaso, tudo toquei nelas, a gente age por instinto”,  disse Marcella ao G1SC.

Marcela foi mordida nas coxas e nas canelas, mas não percebeu que estava ferida. Ela contou que entregou o cão para sua mãe levar ao veterinário. “Nem percebi que eu estava ferida, não senti na hora. Meu pai viu e fui para o hospital”, disse entrevista ao portal de notícias.  

A jovem levou 20 pontos na coxa, três na canela, teve alguns arranhões e precisou tomar vacina antirrábica.

Pitu não teve a mesma sorte do cãozinho de Tubarão, ele foi mordido em diversas partes do corpo e passou por cirurgia torácica. Eles foram atacados no domingo fim de tarde e Pitu morreu na terça-feira (21), após uma parada cardiorrespiratória. 

“Após todo o trauma, agora minha filha Marcella está bem. A culpa e a revolta ainda assediam seu coração, mas este anjo de quatro patas Freddy, filhote do Pitu, está acalentado o coração dela, na verdade o nosso”, disse ao G1SC a mãe de Marcella, Maria  Beatriz Rebello Coze

Pitu faria 12 anos em 31 de janeiro.