A edição deste mês da Campanha Alimenta-Ação traz, a empresa Parati com a batata Pringles, a rosquinha Parati e o biscoito Hot Cracker com preços promocionais. Os produtos já estão com preços acessíveis nas 15 Lojas da rede de supermercados Giassi, em Santa Catarina. Parte do valor arrecadado com a comercialização dos produtos será destinada a Fundação Educacional Joanna de Ângelis, em Tubarão.

Nesta segunda-feira (1º), após um mês integrando a campanha, que tem apoio do Jornal Notisul, a empresa Huggies, repassou um cheque simbólico à presidente da Fundação, Sandra Nazário, no valor de R$ 25 mil. A campanha foi iniciada com o objetivo de beneficiar os projetos que atendem as crianças da entidade. “Com esse apoio mensal, podemos trabalhar um pouco mais tranquilos. As parcerias são fundamentais para manter a instituição, sem o envolvimento das empresas e de toda a comunidade, não conseguiríamos cumprir este empenho tão bonito”, comemora Sandra.

De acordo com o gerente do Giassi do centro de Tubarão, Luiz Carlos dos Santos, o Alimentação é um projeto importante para o Joanna de Angelis, para o supermercado e também para os tubaronenses. “É gratificante participar dessa campanha. Não há palavras para explicar o que os envolvidos com a instituição fazem no dia a dia. Esse recurso faz toda a diferença para a unidade”, pontua.

Mesmo em tempos difíceis em que o isolamento social ditou as regras no Estado, o morador de Santa Catarina não deixou de contribuir com a Fundação Joanna de Angelis, no bairro Passagem, em Tubarão. A instituição atende 163 crianças em vulnerabilidade social.

O projeto iniciou há 25 anos e precisa do apoio da comunidade para seguir em frente.
Na Joanna de Angelis, as crianças diariamente fazem quatro refeições e desenvolvem diferentes atividades lúdicas como aula de Balett, Judô, Pet Terapia, aulas de música, aulas de recreação, brincadeiras ao ar livre, parque infantil. São realizadas Atividades com a família promovendo a socialização e integração entre a família e escola. Na área social oferece atendimentos médicos, odontológicos, psicológicos e grupo de gestante.

Em 2017, a instituição precisava muito do apoio financeiro de empresários, governo, além da população. Tudo isso para não fechar as portas. De lá para cá muita coisa mudou, e a melhor delas é que uma grande, animadora e bem-vinda iniciativa surgiu, o Projeto ‘Alimenta-Ação’.