Amanda Menger
Tubarão

Os termômetros têm registrado nos últimos dias temperaturas acima dos 33º C, além da sensação térmica que dá a impressão de ser ainda mais quente. Em dias assim, nada melhor do que sombra e água fresca. A chegada do verão aquece diversos setores da economia, entre eles o de envasamento e distribuição de água mineral. O crescimento nas vendas chega a 50% em relação ao inverno em algumas empresas.

“Posso dizer de certeza que temos 50% a mais de pedidos. Não tenho como precisar o volume em litros, mas nos dias mais quentes temos que correr para dar conta dos pedidos dos clientes”, afirma o empresário Mario Cesar da Silva, proprietário de uma distribuidora de água mineral. Os médicos recomendam que, para evitar a desidratação, é necessário consumir no mínimo dois litros de água por dia. “Para garantir que o produto tem qualidade, é preciso observar o prazo de validade, não deixar os galões expostos à luz do sol e nem direto no piso, além de consumir em 30 dias”, recomenda Mario.

Além de tomar muita água, é preciso observar as condições climáticas. A previsão para hoje é de chuva, com possibilidade de temporais. “Há um sistema de baixa pressão que formou-se no Paraguai e avança pelo estado. Isso provoca os temporais. A tendência é que não seja tão intenso quanto o da semana passada. A temperatura deve ficar menor do que a de hoje (ontem)”, diz a meteorologista Francine Gomes, do Ciram/Epagri.

A previsão para o verão é de chuvas abaixo da média e temperaturas altas. “Isso deve ocorrer principalmente em janeiro. A partir da segunda quinzena de dezembro, quando começa mesmo o verão, poderemos ter os temporais de verão, que ocorrem devido à elevação das temperaturas durante o dia”, explica Francine.