Muitas pessoas possuem cálculo urinário e a situação pode se tornar recorrente. Na maior parte é eliminado espontaneamente através da uretra.

Porém, ele pode se formar no rim e se deslocar para a bexiga por meio de pequenos cristais e acúmulo de minerais presentes na urina, que se unem até atingir um tamanho maior.

Na bexiga, pode ocorrer pela dificuldade de a urina sair adequadamente, ficando por muito tempo parada. Assim, favorece a formação de um cálculo (pedra na bexiga).

A doença recentemente ficou em evidência em função da realização da cirurgia do presidente Jair Bolsonaro para a remoção das pedras.

“A situação é mais comum no público masculino, mas o problema também pode ser encontrado em mulheres. Nos homens, a maioria dos casos ocorre por obstrução da saída de urina da bexiga devido principalmente ao aumento da próstata, que é um órgão por onde passa a urina através do canal urinário, conhecido como uretra. Outras situações, como estreitamento da uretra, também dificultam o esvaziamento adequado da urina”, explica o urologista do Centro de Urologia do Complexo Médico Provida, em Tubarão, Dr. Michael Christian Ramos Hennich.

Conforme o médico, o cálculo de bexiga pode ocasionar sintomas como desconforto abdominal, sangramento na urina, dor ao urinar, infecções e, em alguns casos, ficar impactado na uretra, o que causa uma obstrução total da saída de urina e dor.

“Pacientes com cálculo urinário, no rim, ureter e bexiga ou com suspeitas, devem procurar um médico especialista para uma correta avaliação. Situações como febre podem indicar uma condição de maior gravidade e potencialmente perigosa, como infecção ou sepse urinária”, alerta o urologista.

Tratamento
Os cálculos urinários se não forem eliminados normalmente e eventualmente precisam ser removidos por cirurgia.

“O procedimento minimamente invasivo é realizado em ambiente de centro cirúrgico com anestesia, com a colocação de um endoscópio que entra pela uretra até a bexiga. O cálculo é visualizado, quebrado em fragmentos menores com o auxílio de uma fibra de laser e posteriormente retirado pelo canal. No caso de pedras maiores, a cirurgia também pode ser realizada de forma convencional com um pequeno corte na região inferior do abdômen onde a bexiga é aberta para retirada da pedra”, completa Dr. Michael.

Cirurgia do presidente
Recentemente, o presidente Jair Bolsonaro, de 65 anos, foi submetido a uma cirurgia para a remoção de um cálculo na bexiga. O procedimento durou cerca de uma hora e meia, e transcorreu normalmente. No dia seguinte, ele recebeu alta.

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul