Maria e Juliana procuram uma casa para ficar por poucos dias.
Maria e Juliana procuram uma casa para ficar por poucos dias.

Tubarão

Maria Mendes e Juliana Rodrigues Machado, cuidadoras de aproximadamente 140 cães, têm até o meio-dia de hoje para desocupar a casa onde moram e abrigam os bichinhos. A ordem de despejo foi emitida pelo juiz substituto da primeira Vara Civil, Fernando Machado Carboni, no começo do mês, e entregue a elas ontem.

Esta situação arrasta-se por muito tempo. “O problema não é ter que mudar, mas achar um outro local para alugar e pagar. Ganhamos muitos materiais de construção, doados através da ONG Movimenta-Cão, para cercarmos e construirmos um abrigo para os cães em um terreno que ganhamos, no KM 60. Mas não conseguimos levar os matérias para lá e fazer a obra ainda. Tivemos pouco tempo”, lamenta Juliana, aos prantos.
Ontem, durante todo o dia, a dupla tentou buscar uma casa para alugar. Até o fechamento da matéria, às 20 horas, não tinham encontrado nada. A meta delas agora é conseguir um transporte para o material, até o terreno doado.

“Se conseguir este transporte, resolve 50% dos problemas. Em três dias, conseguimos cercar a área. Vi um imóvel no bairro Humaitá e fiz uma proposta para o dono. Queremos por poucos dias, somente até o terreno no KM 60 estar cercado”, pede Juliana.
A Lei de Meio Ambiente é bastante clara. Animais não podem ser despejados na rua. É crime. Porém, também conforme a lei, o requerente da medida é obrigado a transportar Maria, Juliana e os cães à nova morada. “Estamos desesperadas. Precisamos muito de ajuda, como nunca antes. Tenho três cães que passaram por cirurgia e quatro que acabaram de ter filhotes”, conta Juliana.

Como ajudar
Quem puder ajudar Maria e Juliana a levar os materias de construção para o terreno doado a elas, no KM 60, pode fazer contato pelo telefone 9904-6780.