Considerada um case de sucesso no ramo das construtechs – empresas especializadas em soluções tecnológicas para a construção civil –, a tubaronense Brasil ao Cubo acaba de receber um investimento de R$74 milhões. O resultado é reflexo do destaque que a companhia vem alcançado no mercado, desde a fundação em 2016. Precursora na otimização de recursos e materiais, além de prazos de execução reduzidos, a construtech já figura entre as construtoras mais promissoras do país.

O aporte foi feito pela Dexco, antiga Duratex – empresa com histórico de investimento em negócios com alto potencial de crescimento –, que passa a deter 13% de participação no quadro societário da companhia, já composto por seus sócios-fundadores e pela produtora de aço Gerdau.

A empresa vem atuando nos segmentos industrial, hospitalar, edifícios de múltiplos pavimentos e residencial de alto padrão, com mais de 200 obras entregues em 14 estados. Atualmente a construtech está executando, também, obras importantes para o setor de infraestrutura portuária brasileira, para clientes como Suzano, Bracell e Eldorado. Vale destacar que, no início de 2021, a empresa entregou um edifício de oito pavimentos, fabricado e instalado em impressionantes 100 dias.

Para o fundador e CEO da Brasil ao Cubo, Ricardo Mateus, o investimento é mais um passo na estratégia de crescimento da construtech: “a expertise de uma companhia com décadas de atuação contribuirá para avançarmos na oferta de produtos que sigam atendendo às necessidades do mercado e evoluirmos na jornada do cliente como um todo”, avalia.

Segundo o presidente da Dexco, Antonio Joaquim, com este investimento a empresa avança na cadeia de valor da construção industrializada e sustentável. “Damos mais um importante passo na busca por novas soluções que promovam o bem-estar dos nossos consumidores. O investimento na Brasil ao Cubo está em linha com o nosso propósito: ‘Soluções para melhor viver’, com a nossa proposta de marca: ‘Viver Ambientes’, e com o nosso posicionamento em ESG (Environmental, social and governance)“, finaliza.

Nova fábrica em Tubarão

A construção de uma nova fábrica está prevista para o segundo semestre deste ano, com capacidade instalada de 22 mil metros quadrados. O investimento na unidade será de cerca de R$50 milhões, cuja partida ocorrerá em meados de 2023. Obras industriais respondem pela principal parte da produção da Brasil ao Cubo, mas o maior potencial de crescimento, a partir do próximo ano, virá de edificações residenciais e comerciais. Na nova fábrica será possível, por exemplo, produzir e estocar um prédio de 15 andares.

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul

Fonte: Plantão Assessoria