Bertoldo Weber
Braço do Norte

A brincagem de bovinos e babulinos é um dos assuntos mais debatidos entre os produtores rurais do Vale do Braço do Norte. A médica veterinária Jacqueline Simões Cardoso e o engenheiro agrônomo Diego Gindri, da Cidasc de Braço do Norte, reforçam a importância do novo equipamento para a conquista de novos mercados e também para reforçar o status sanitário de Santa Catarina. Até o dia 30 de junho deste ano, todos os animais do estado precisarão estar com o brinco. No Vale, o trabalho começa neste mês.

Cada produtor rural receberá, gratuitamente, os brincos e ficará responsável pela colocação. “Quem tiver dúvida de como fazer, pode contratar um agente de identificação. Porém, o custo será pago pelo produtor. Caso queira realizar o trabalho, a Cidasc emprestará o equipamento”, explica a médica veterinária Jacqueline Simões Cardoso.

Durante a brincagem, serão efetuadas algumas visitas de fiscalização em diversas propriedades. “Os brincos que não forem utilizados ou quebrados deverão ser devolvidos para a Cidasc. No caso de perda ou extravio, o produtor deverá registrar um Boletim de Ocorrência na Delegacia de Polícia Civil e entregar na Cidasc”, informa o engenheiro agrônomo Diego Gindri.

Após o dia 31 de junho, se ocorrer algum novo nascimento, os brincos oficiais serão cobrados. Além disso, o animal encontrado sem a identificação após esta data, seja na propriedade ou sendo transportado, será considerado “clandestino”. Será apreendido e sacrificado.